Armênia, um fascinante país de contrastes

Atualizado: 12 de Ago de 2019


Monasteiro de Tatev

No centro da Transcaucásia fica a Armênia, um fascinante país de contrastes. Localizada ao sul das montanhas do Cáucaso que margeiam a Europa Oriental e a Ásia Ocidental, ela é caracterizada por uma grande variedade de paisagens - o pequeno país encravado na fronteira com o Irã, a Turquia, a Geórgia e o Azerbaijão. Como um dos países mais antigos do mundo, as fronteiras geográficas da Armênia hoje abrangem apenas uma parte do que era uma vez. Depois de séculos de diferentes regimes dominantes, os armênios conseguiram sustentar sua herança e identidade culturalmente ricas por meio de perseverança constante.

Na Armênia hoje vivem cerca de 3 milhões de habitantes, mas estima-se que há 8 milhões de armênios espalhados pelo mundo. É um país do tamanho do Estado de Alagoas, mas um povo de projeção mundial





Clima

O clima na Arménia é marcadamente continental. Os verões são secos e ensolarados, indo de junho até meados de setembro. A temperatura varia entre 22° e 36° C. Entretanto, a baixa umidade atenua o efeito das altas temperaturas. Brisas à tarde proveniente das montanhas promovem um bem-vindo frescor. A primavera é curta e os outonos são longos. Os outonos são conhecidos pela vibração e cor das folhas das árvores. Os invernos são muito frios com bastante neve, com temperaturas que variam entre -10° à -5 °C. Os esportes de invernos fazem sucesso essa época do ano, como a prática de esqui nas colinas de Tsakhkadzor, localizadas a 30 minutos de Erevã. O Lago Sevã está situado nas terras altas e é o segundo lago mais alto do mundo, a 1900 metros acima do nível do mar.


Conheça os encantos de Erevan, capital da Armênia


Erevan - Capital da Armênia

A cidade é uma das mais antigas aglomerações urbanas do mundo. O rico passado histórico de Erevan, a capital da Armênia, irá encantar você e enriquecer sua viagem com inúmeros prédios e monumentos históricos. Uma das cidades mais antigas em constante ocupação na história da humanidade tem sua área urbana repleta de edificações, como a Igreja Zoravor S. Astvatsatsin, com sua estrutura feita em pedras avermelhadas e repleta de tesouros históricos e estonteante decoração.




Museus

Museu do Genocídio

O Museu do Genocídio Armênio é um importante local para quem deseja aprender mais sobre a história da Armênia. No local, o visitante tem a oportunidade de refletir e de descobrir informações sobre o Genocídio Armênio, que aconteceu durante a Primeira Guerra Mundial e que afetou fortemente a história nacional.

Outro museu bacana é o Museu de Manuscritos Antigos, que guarda centenas de artigos e documentos, muitos escritos em pedra, que resgatam a rica e antiga história da civilização armênia. O prédio é um verdadeiro templo do conhecimento, e uma visita guiada ajuda o turista a compreender melhor os passos desse sábio país.


A Praça da República, com suas Fontes Dançantes, dá um show de beleza e requinte ao presentear o turista com inúmeros prédios históricos, restaurantes e lojas ao redor. O espetáculo das águas e luzes ocorre todos os dias, entre as 22h e 23h.


Praça da República com Museu ao fundo.

Saiba o que fazer para dirigir fora do país sem problema


As Cascatas de Erevan são um complexo arquitetônico de fontes, estátuas, jardins e obras de arte que formam um museu de arte moderna e contemporânea ao ar livre. É um dos lugares mais agradáveis para andar e apreciar as belezas arquitetônicas da capital armênia.

O Parque Lovers é um ótimo local para relaxar em família e recarregar as energias para continuar explorando o município.


Erevan é servida pelo Aeroporto Internacional Zvartnots (EVN).


Templo de Garni


Templo de Garni

O Templo de Garni é um templo clássico helênico localizado na cidade de Garni, na Armênia. Construído em algum período do século II ou I a.C., foi reconstruído na década de 1970. É o único templo de colunata greco-romano no atual território armênio.


Mosteiro de Khor Virap

Um dos principais santuários da República é o mosteiro de Khor Virap, que fica bem próximo à fronteira com a Turquia. Originalmente este lugar abrigava uma prisão subterrânea, onde por treze anos São Gregório, o Iluminador, foi mantido a mando do rei Tiridates III.

São Gregório, posteriormente, se tornou o mentor religioso do rei. Por isso, o local se tornou ponto de turismo e peregrinação. Além disso, o complexo do templo é famoso por sua proximidade com o Monte Ararate, que, segundo a lenda, é o local onde está a Arca de Noé.


Gastronomia


Os armênios levam suas refeições muito a sério: elas costumam ser longas, fartas e com muitos pratos. Além disso, os armênios gostam muito de brindar ao longo das suas refeições. Prepare seu lavash (o pão típico armênio, que acompanha todas as refeições!), porque as delícias da culinária armênia são incontáveis!


Ela é mais conhecida do que se imagina: alguns pratos típicos, como a esfiha e o kibe, popularizaram-se mundo afora. No entanto, muitas pessoas a confundem com a gastronomia árabe. De fato, à primeira vista elas são parecidas, mas saboreando os típicos pratos armênios percebe-se que eles possuem suas particularidades.


A esfiha armênia (lehmeyun), por exemplo, possui um gosto diferente. Isso porque, diferente da temperada cozinha árabe, a armênia é rica em ervas aromáticas, além de vegetais, frutas e nozes. A culinária é baseada em carnes e derivados do leite. Alguns ingredientes comuns são o picles e o trigo partido, que substitui o arroz.


O pão típico, chamado lavash, é parecido com um crepe e feito de farinha de trigo. Tradicionalmente, o pão costuma ser preparado em um fogão a lenha, o “tonir”. Entre os doces, destacam-se o kyata, que tem como base farinha, açúcar e manteiga, e o nazuk, um tipo de pão recheado.


Um dos símbolos da gastronomia armênia é o basturma, uma carne seca armênia que pode ser feita com carne de vaca, cavalo, carneiro, cabrito ou de aves. A basturma guarda uma história interessante: surgiu na época em que viajantes levavam carnes salgadas para se alimentar durante as longas viagens. Com o tempo, foram incorporadas ervas secas.


Já o sujuk é uma espécie de linguiça de carne de vaca, condimentada com pimenta, cominho e summac. Ele costuma ser servido cozido, e no preparo não é necessário adicionar óleo, já que a gordura do alimento é suficiente para fritá-lo. O sujuk é acompanhado geralmente de ovos, assemelhando-se ao bacon.


As sopas são um capítulo à parte. A mais conhecida é a khash, um caldo fervido durante um dia com especiarias, carne de vaca ou carneiro. Outra tradicional é a sopa de coalhada com kibe. Há ainda as versões frias, como uma preparada com hortelã e pepinos.


Saiba o que fazer para dirigir fora do país sem problema


O que levar

Não deixe de levar protetor solar e um sapato confortável, para poder aproveitar a cidade sem contratempos. Durante os meses de verão, entre junho e agosto, o uso de chapéu é fundamental, por causa do calor da região.

· Chapéu

· Protetor solar

· Sapato confortável


Quer viver a viagem que você merece? A Memorial Turismo proporciona uma experiência única a todos os nossos clientes, através de serviços personalizados, roteiros exclusivos e planejamentos minuciosos. Venha viver a legítima #ExperienciaMemorial!


Fontes: G1, Mairon pelo Mundo, Multiplus, Food Magazine e Estação Armênia

463 visualizações
Logo-Memorial-Verde.webp

Siga-nos

insta VERDE.png
FACE verde.png
whats VERDE.png

R. Des. Eliseu Guilherme, 200 - 9º Andar Paraíso, São Paulo - Brasil

Todos os direitos reservados © 2020 | Desenvolvido por Cafeína Comunicação